Livro: SWARA YOGA. The tantric science of Brain Breathing

COMO CHEGUEI NESSE LIVRO

Em 2017/18 quando estava fazendo cursos de terapia crânio sacral, tentei buscar nos livros e com os profissionais, qual o sistema que regula os pulsos do fluido cérebro espinhal (líquido cefalorraquidiano). Esse pulsar, que determina nossa saúde, tem um ritmo e é um dos pilares da terapia crânio sacral mecânica de John Upledger. Só fui encontrar resposta para minha dúvida em um grupo de discussão na internet onde um indiano afirmava que quem controla esse pulsar é o mesmo sistema que regula o SWARA. Daí cheguei na única e pouco conhecida prática focada no swara: a Swara-Yoga. Para finalizar essa história, certo dia em um sebo encontrei esse livro usado bem baratinho. Meu ego que quer saber tudo adorou e comprei.

O QUE É A SWARA YOGA

Swara significa o som da própria respiração. E Yoga, como sabem, união. É a prática de elevação do ser pela respiração correta.

A swara yoga não tem asanas (aquelas tão conhecidas posturas físicas da Hatha Ioga e suas derivações). Para quem vê de fora é mais uma prática de controle da respiração com aquele jogo de expiração e inspiração pelas narinas auxiliado pelos dedos em forma de mudra. Mas não deve ser confundida com pranayama. O pranayama são técnicas de controlar o prana pela respiração (yama) e de como redirecionar e guardar esse prana (energia).  Já na Swara Yoga a ênfase está na análise da respiração, do ritmo do prana e seus significados. É como se fosse um pranayama 2.0; uma versão ampliada.

O autor recomenda que primeiro você tenha prática com pranayama antes de praticar a Swara Ioga. Também recomenda shatkarmas, proficiência nos mudras e bandhas, trataka. Que tenha o físico e o corpo energético purificados para conseguir seguir a swara yoga. Eu acho que ele exagerou nesses requisitos. Isso daí é para quem quer chegar na iluminação, dedicar a vida a isso. Alguns exercícios básicos de Swara Ioga podem ser feitos por todos nós. Quem tem desvio no septo como eu pode enfrentar dificuldades.

O LIVRO SWARA YOGA

Esse é o segundo livro em inglês já publicado sobre a Swara Yoga. O primeiro livro talvez tenha sido de Swami Sivananda Saraswati chamado de “Svara Yoga”. Com v no lugar do w. Svara e Swara é a mesma coisa.

Os ensinamentos da Swara Yoga nascem do “Shiva Swarodaya” ou “Siva Svarodaya”, que é um texto sagrado sobre os diferentes tipos de prana e seus ritmos, assim como ensinados pelo próprio Shiva. Preste atenção: prana e seus ritmos. Em canto nenhum encontraremos isso. Ritmo.

Apesar do “Swara Yoga” incluir a tradução desse texto sânscrito, e que toma quase metade do livro, o Shiva Svarodaya não é o foco. Veja mais abaixo nessa página um link para uma fonte completa do “Shiva Swarodaya”, tem muita informação ali.

Na primeira metade do livro temos a teoria. Talvez tenha informação demais para um iniciante que nunca sentiu energia ou nunca tenha lido nada sobre o tema. É ótimo para quem quer sair do básico sobre chacras e meridianos.

Fiquei surpreso com tanta informação nessa primeira parte do livro. Ele aborda o sentido do prana, seus diferentes tipos, localização, distribuição no corpo, e os estados dos 5 elementos que apesar de diferente me fez lembrar a visão taoísta e da medicina tradicional chinesa.

Aqueles habituados a constituição tri-membrada dos corpos (físico, energético, alma/espírito) terão que fazer uma forcinha pois a visão de corpos nas práticas indianas é bem diferente daquela do espiritismo, conscienciologia e outras escolas ocidentais. Mas não se preocupe pois o livro conta com um glossário no final bastante útil para os que como eu não estão acostumados com os termos da yoga.

A base é a seguinte: Ao alterar o lado da respiração (narina esquerda, narina direita) estamos alterando também a atividade dos hemisférios cerebrais. É um liga/desliga no sistema nervoso simpático/parassimpático. Normalmente revezam em ciclos de +- 60 minutos. Entre um e outro ficam igualmente ativos por cerca de 1 a 4 minutos. Uma vez identificado qual swara está ativo (e portanto qual hemisfério está mais ativo) podemos adequar a atividade que desempenhamos no dia a dia. Ou o contrário. Ou seja, mudar a respiração (hemisfério + estado do sistema nervoso) para a atividade desejada.

Na segunda metade do livro vamos para a prática.

Essa prática é para auto aplicação. Não é para você aplicar em terceiros como em uma terapia.

Para mim que tenho tentado desenvolver as habilidades de percepção das dimensões mais sutis foi uma grande surpresa. Apesar do livro falar de energia, a prática é toda baseada na percepção da respiração. Não tem essa de sentir energia, mediunidade, estados alterados de consciência. A coisa é no plano físico, de olhos abertos. Basicamente são 3 formas de perceber: 1) sentir a passagem de ar pelas próprias narinas 2) respirar na palma da mão e perceber qual está ativa ou 3) pela condensação de humidade que forma quando respiramos frente a um espelho. Ou seja, qualquer um pode praticar, não precisa ser médium ou iogue clarividente. É claro que estou resumindo tudo. Eles analisam a força e o alcance/distância da respiração, pausas, momento certo da expiração e inspiração entre outras variações.

Na parte prática também é apresentada a percepção do comportamento do swara respiração como forma de auto-diagnóstico.

O que você não vai encontrar nesse livro

Não vai encontrar mantras, santos ou deuses a venerar, asanas e formas de meditação. O livro também não aborda temas como espíritos amparadores, egrégoras, hierarquias, ética, origem do planeta e da raça humana.

Críticas

  • Acho uma bobagem para um livro de conhecimento de alto nível como esse gastar um capítulo inteiro falando sobre as descobertas da ciência moderna, que a ciência prova isso e aquilo.
  • O livro usa de forma inexata termos como mente, consciente e subconsciente, energia, prana. Um livro como esse deveria ser mais cauteloso com o uso de certas palavras.

Referências externas:

  • O Sivasvarodaya foi traduzido pela primeira vez por Ram Kumar Rai em 1980. Veja que é um conhecimento que só veio ao público ocidental muito recentemente. Está disponível na íntegra naquele site Internet Archive (www.archive.org), uma iniciativa com mais de 20 milhões de livros gratuitos tudo sustentado por grandes doações e participação da American Library Association. Não é conteúdo pirata.
    https://archive.org/details/ShivaSvarodayaTextWithEnglishTranslationRamKumarRai/page/n5
  • Atenção: não existe muita informação sobre essa prática, então ao procurar pela internet você poderá se deparar com um site https://swara-yoga.com/ da Swara Yoga School que nada tem a ver com o tema que estamos falando.

Livros da mesma editora: https://www.biharyoga.net/ypt-books.php


SWARA YOGA, the tantric science of brain breathing
AUTOR: Swami Muktibodhananda
ANO: 1ª Edição em 1984, 2ª Edição 1999
227 páginas
EDITORA : Yoga Publications Trust, Bihar School of Yoga
* O livro está escrito em Inglês, até a data dessa publicação não havia tradução para o português.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s